Soonen

De Ooshin
Ir para: navegação, pesquisa


A palavra "soonen" é de difícil tradução e, portanto, foi mantida pelos tradutores de Ensinamentos em seu original. Diante disto, para se entender o significado de "soonen" é necessário se utilizar das explicações constantes nos Ensinamentos para se chegar a um conceito a ser compreendido.

Em uma síntese extremada do seu significado, pode-se dizer que "soonen" é uma "Palavra japonesa composta de soo (=idéia) e nen (desejo). Significa, portanto, um pensamento associado à vontade, ao amor, formando, no conjunto, um sentimento único que gera uma força extraordinária, capaz de resolver qualquer problema."

No entanto, mesmo tendo acesso a um conceito simplificado de "soonen", no geral é apenas no campo da experiência pessoal que se é possível entender seu real significado e abrangência bem como a forma de se utilizar o "soonen" para a realização de alguns objetivos (tais como o "soonen correto ao se ministrar Johrei").

É importante ainda dizer que o conceito de "soonen" ensinado por Meishu Sama difere do conceito de "prática do soonen" que foi criado pela vertente messiânica Igreja Messiânica Mundial do Brasil. Apesar de ambos terem uma nomenclatura parecida tratam-se de conceitos diferentes e com usos diferentes.

Abaixo foram reunidos Ensinamentos de Meishu Sama sobre o tema.

Soonen[editar]

O que é?

"Palavra japonesa composta de soo (=idéia) e nen (desejo). Significa, portanto, um pensamento associado à vontade, ao amor, formando, no conjunto, um sentimento único que gera uma força extraordinária, capaz de resolver qualquer problema."

(Evangelho do Céu vol 2)


Importância

"Dificilmente falo sobre a importância do soonen no dia-adia porque tal maneira de agir, em geral, cria um efeito contrário, quer dizer, coloca obstáculos à compreensão.

Explicando melhor, quero dizer que tentar defini-lo conduz à idéia do estabelecimento de regras, restringindo assim o seu verdadeiro sentido. Na realidade, o soonen é um sentimento espontâneo, que brota no fundo do coração de cada ser humano, resultante da associação entre amor, vontade, disponibilidade e desejo sinceros. Tomemos, como exemplo, o ato de gratidão.

Há pessoas que agradecem tendo plena consciência desse sentimento e o expressam com naturalidade, levadas pelo ardente anelo de querer fazê-lo. Outros, ao contrário, pouco se preocupam com o reconhecimento dos favores recebidos e, às vezes, não vão além de uma atitude formal. Para que o soonen seja, portanto, verdadeiro, não pode haver regras nem imposições.

Precisa ser uma ação genuinamente espontânea que surge do interior de cada pessoa, levando-a a sentir-se desejosa de querer cultivá-lo cada vez com maior intensidade por achar insuficiente aquilo que faz. Quem age assim está cultivando o sentimento daijo e expressando um soonen autêntico e poderoso. Não é bom, portanto, falar constantemente a respeito de tão valiosa prática, para evitar a idéia de algo imposto como um mandamento.

Não estou, contudo, querendo dizer que seja desnecessário explicar o seu significado, mas, para que a explanação se torne eficaz, deve depender da oportunidade e das perguntas feitas pelos interessados nesse assunto. Daí a razão de eu, normalmente, abster-me de falar sobre o soonen, a não ser em momentos como este em que ocorreu uma dúvida e alguém quis esclarecê-la.

Fiquem, pois, cientes de que a fé imposta é temporária, mas aquela praticada com sentimento de profunda gratidão, espontânea, nascida de um "querer fazer" do fundo do coração, permanece para sempre."

(Evangelho do Céu vol 2)


Gratidão e ressentimento

"Pode-se perceber, quando analisados com mais detalhes, que todas as idéias e atos humanos pertencem ao Bem e ao Mal. A espessura da aura, por exemplo, está relacionada à prática de virtudes ou de erros. Quer dizer: quando alguém vive corretamente de acordo com a vontade de Deus, sente no seu interior a satisfação da consciência. Este soonen torna-se Luz que faz aumentar a vibração da aura. Ao contrário, no caso do Mal, criam-se nuvens que se acumulam no corpo espiritual e a impedem de expandir-se. Exteriormente também ocorre algo semelhante.

A ajuda aos outros transforma-se em Luz através do soonen de gratidão de quem obteve o auxílio, e o benfeitor a recebe pelo fio espiritual. No caso, porém, de ressentimentos de qualquer natureza, tais como ódios, invejas, ciúmes, essas vibrações negativas geram nuvens, que são transmitidas à vítima desses sentimentos maldosos, trazendolhe, em conseqüência, o aumento das máculas. Por essa razão, cada pessoa deve deter-se apenas na prática do Bem, procurando somente proporcionar alegria aos outros, evitando assim receber de alguém um soonen gerado por algum tipo de ofensa.

(Evangelho do Céu vol 2)


Falta de tie

"Felicidade ou infelicidade dependem essencialmente do soonen. Quem se acha infeliz possui, de fato, uma cabeça ruim. Dentre estes, os piores são os homens maus, pois se iludem, julgando poderem alcançar felicidade através de práticas ilícitas. Jamais percebem que o verdadeiro sucesso não pode ser atingido se cometerem atos escusos. Por essa razão, os maldosos não têm capacidade alguma de discernimento. Posso também afirmar que não existe correspondência entre maldade e nível social; qualquer pessoa pode ser famosa ou ilustre, mas, se estiver cometendo ações ilícitas, sentir-se-á extremamente infeliz.

Outro aspecto importante a ser observado é o seguinte: mesmo entre aqueles de cabeça ruim, há níveis diferentes: em alguns, o problema se apresenta mais acentuado; em outros, menos. Assim, por exemplo, eu não posso dizer que alguém ilustre revele sempre muita bondade, mas também não posso afirmar que seja tão mau porque, se o fosse, não conseguiria tanto destaque."

(Evangelho do Céu vol 2)


"Pergunta — O que acontece quando alguém dedica para prestar ajuda a outras pessoas?

Meishu Sama — Aquele que foi ajudado sempre agradece ao seu benfeitor, e o soonen de agradecimento tem o poder de eliminar as máculas do dedicante. Assim, a repetição desse movimento amplia a alma daquele que prestou ajuda, porque a alma é livre para aumentar ou diminuir de tamanho."

(O caminho da Felicidade)


SÓ DEUS ABARCA O INFINITO

"(...) A civilização atual vem se desenvolvendo ao ritmo de novos inventos tecnológicos, e as ciências médicas ganharam força com a descoberta e o aprimoramento do microscópio, capaz de detectar formas de vida até então nunca vistas a olho nu, o que representou um grande avanço da ciência.

Mas a medicina trata apenas do corpo material das pessoas. No entanto, o ser humano não é uma simples máquina, ou um sistema elétrico, ou um dentre tantos outros inventos. A vida humana é nobre, sutil, e a sua essência não apresenta a menor possibilidade de ser captada por uma lente de microscópio.

Explicando melhor: o soonen do ser humano, por exemplo, é formado por uma partícula tão minúscula que nem se torna possível expressá-la em massa atômica, porque ela chega ainda a ser infinitamente menor que uma bactéria.

No entanto, com o auxílio de microscópios, a ciência é capaz de detectar um corpo centenas ou milhares de vezes ampliado, mas, mesmo assim, tal corpo ainda será grande, se for comparado ao infinito. Se invertermos o raciocínio, dirigindo nossa observação para o macrocosmo, constataremos que o Universo não apresenta uma linha limite.

Não há essa demarcação, porque estamos diante do infinito: o macrocosmo é o infinito e o microcosmo também é, e nesse ponto infinitamente pequeno é que reside a causa das doenças (...)"

(O caminho da Felicidade)


Soonen e Reino Divino

"Para que o Reino de Deus se estabeleça na Ter ra, precisa ser primeiro criado dentro de nós mesmos. Jamais será possível fazê-lo surgir externamente, de um momento para outro, devido a inúmeras circunstâncias impostas pela vida neste mundo ou mesmo por causa de problemas familiares.

O nosso coração, entretanto, não depende de ninguém. É nele, então, que se encontra a semente original para o estabelecimento do Reino do Céu na Terra.

Será, portanto, a partir de cada um dos corações humanos, construído inicialmente na família; depois, como resultado, no país e, mais tarde, no mundo todo. Insisto, por isso: em primeiro lugar, antes de tudo, cada ser humano deverá criar no próprio coração o Reino de Deus."

(Evangelho do Céu vol 3)


Soonen e poder divino

"Ministro — Antes eu pensava ter alguma força. Vivia, porém, aflito e, na maioria das vezes, malograva. A partir do momento em que recebi a Sua orientação, já comecei a me sentir aliviado. Creio que agora tudo vai dar certo.

Meishu Sama — Alivia, sim. Você não pode, contudo, ter a pretensão de achar que, por se ter colocado na dependência de Deus, não precisa fazer mais nada. Nessas condições, você se tornaria um preguiçoso. Tenha, portanto, bem claro em sua cabeça que só é correto entregar-se a Deus depois de ter feito tudo o que estiver ao seu alcance. A partir daí, você pode esperar tranqüilamente a ordem do Céu. Ainda outro ponto importante: depende também do Deus a quem você se entrega. Se for uma divindade sem força suficiente, não vai adiantar nada. Considere, então, que o Deus cultuado na Messiânica tem poder absoluto.

Ministro — É o que acontece comigo quando vou realizar algum trabalho. Se me entrego ao Senhor, pedindo-Lhe que aja através de mim, sinto muita segurança.

Meishu Sama — Realmente, entregar-se ao supremo poder divino constitui a atitude mais certa. Ficar, porém, achando que todas as ações realizadas correspondem à vontade de Deus está também incorreto. Essa maneira de pensar conduz ao malogro. É exatamente nesta hora que entra a sabedoria.

Em síntese, não se pode inclinar só para um ado, mas, sem apego ao poder humano, deve-se estabelecer uma ligação harmoniosa entre todos os seres. Essa maneira de agir representa a atitude Izunome que não tende nem para a verticalidade, nem para a horizontalidade, sendo, ao mesmo tempo, vertical e horizontal. Aqui, neste ponto, se encontra a chave do segredo que vai além da palavra e, por isso, impossível de ser expresso. Daí ser denominado myochi — sabedoria misteriosa."

(Evangelho do Céu vol 2)


O homem depende do próprio soonen

"É realmente verdade que gratidão gera bênçãos e lamúria chama desgraças. Por isso, quem está sempre agradecendo torna-se uma pessoa feliz, porque as atitudes de reconhecimento pelas graças recebidas chegam diretamente a Deus. Já os que vivem a se lamentar têm uma vida de dissabores, porque se comunicam apenas com o demônio.

Um ensinamento da Oomoto confirma essas observações: "Quando se tem alegria, sucedem fatos que proporcionam felicidade".

Magníficas palavras!"

(Evangelho do Céu vol 2)


Enigma do Mundo Espiritual

"O Mundo Espiritual é realmente uma existência sutil e enigmática. É quase impossível, por isso, compreendê-lo somente através do bom senso do homem contemporâneo, pois há inúmeros recursos através dos quais a mente humana o influencia. Como é um mundo totalmente composto de soonen (energia projetada pela união do pensamento, emoção e vontade), muitas formas lá existentes surgem do nada e da mesma maneira desaparecem.

Tais transformações não têm limites. Esse fato explica também o porquê de, ao ser criada uma imagem, uma estátua, tanto através da pintura quanto da escultura, dependendo da elevação espiritual do artista, fazer diferença o nível da divindade que vai incorporá-las. Quer dizer, tudo depende da alma do autor. Quando elevada, o espírito divino que envolve a obra por ele criada é nobre e virtuoso. Por outro lado, se o artista se encontrar num nível inferior, o grau de elevação do espírito incorporado é muito baixo, parecendo um substituto, uma subdivisão.

Portanto, imagens idênticas podem apresentar graus diferentes de força espiritual, uma vez que tudo está relacionado ao aprimoramento do artista que a confecciona. Um outro ponto importante diz respeito à .postura de quem está rezando. Assim, quando a oração é feita com bastante makoto diante de uma imagem, o espírito divino manifesta poder e irradia luz intensa. Ao contrário, se for uma prece formal, sem sentimento e respeito, a força divina diminui. Também é verdade que, quanto maior número de pessoas rezarem imbuídas pela mesma gratidão e sinceridade, mais intensa será a irradiação da Luz de Deus. Desde antigamente, se ouve a máxima segundo a qual o que importa é a fé.

Assim, a pessoa acredita que a força divina se manifesta, mesmo sendo a oração dirigida a uma cabeça de sardinha. Em outras palavras, significa que, embora o autor da prece não tenha nenhuma qualificação espiritual, se criar uma imagem e dela fizer momentaneamente uma propaganda bem elaborada e muitos devotos começarem a dirigir-lhe preces, cria se, através do soonen, uma forma de divindade no Mundo Espiritual.

A partir daí, essa imagem começa a manifestar uma força relativa, concedendo inclusive muitas graças. Tal fato, entretanto, resulta exclusivamente de idéias projetadas pelo soonen humano. Daí a razão de se poder afirmar que o Mundo Espiritual é um enigma. É certo, porém, que essas projeções duram pouco tempo, pois não são verdadeiras; apenas ilusórias, como uma onda que surge e logo desaparece."

(Evangelho do Céu Vol. 1)


Espíritos demoníacos

"Agora vou falar sobre os espíritos demoníacos que também existem em grande quantidade. São, na verdade, os malfeitores que, devido ao seu apetite infernal, criam percalços e sofrimentos, gerando infelicidades para os demais seres. Obviamente, tudo resulta das idéias materialistas emanadas pelos incrédulos, ou seja, por aqueles que não aceitam a existência das realidades invisíveis. Tal ambiente, quando observado do ponto exclusivamente espiritual, apresenta-se assombroso, medonho.

Ao fazer o outro sofrer, o malfeitor torna-se odiado pela vítima que, de alguma forma, tentará vingar-se. Então o agressor é atingido através do fio espiritual, formando a redor dele uma imagem horrível. Se os perversos a pudessem enxergar, render-se-iam imediatamente.

O que ocorre, entretanto, é o contrário: dia a dia aumenta o número de vítimas, chegando, às vezes, a milhares. Daí, todas elas juntas criarem, através do soonen, um monstro tão pavoroso que cerca os malfeitores e tenta destruí-los. Assim acontece mesmo com heróis e homens ambiciosos. No final, não encontram outro destino a não ser a destruição completa. É por isso que grandes personalidades, historicamente famosas, seguem esse destino.

Por outro lado, tragédias que acontecem com políticos inescrupulosos, decadência de grandes fortunas, fim trágico de homens que fizeram muitas mulheres sofrer, ou de malintencionados agiotas, têm a sua origem no mesmo drama, ou seja, são vítimas do espírito vingativo daqueles a quem prejudicaram. Já quem pratica virtudes recebe pensamentos de gratidão que se transformam num halo de luz que as envolve.

Como resultado, nenhum jashin consegue aproximar-se e a pessoa torna-se infinitamente feliz. Por exemplo, a aura que vemos acompanhando imagens representativas de espíritos divinos resulta exatamente do sentimento de gratidão das pessoas beneficiadas com alguma graça especial. Por todas essas constatações, dá para concluir quão forte é o soonen do ser humano, bem como quanta perniciosidade advém da ação dos espíritos demoníacos."

(Evangelho do Céu Vol. 1)


Inferno animalesco

"Muitas vezes, o espírito humano torna-se animal porque o soonen e os atos das pessoas, enquanto viviam neste mundo, estavam fora do limite humano, ou seja, agiam como irracionais. Assim então, aqueles profissionais enganadores que usam o seu ofício para ludibriar os outros transformam-se em raposas. Mulheres que foram amantes ou prostitutas, agindo como sedutoras para comer lautamente e vestir-se com luxo, vivendo sem trabalhar, tornam-se gatos. Os chantagistas que usaram a extorsão ou a espionagem, em proveito próprio, aproveitando-se, dessa forma, dos defeitos ou segredos dos outros para tirar vantagem, passam a ser cachorros.

A profissão de detetive, contudo, desde que beneficie a humanidade, ou mesmo alguém em particular, protegendo-os contra o mal, é perfeitamente aceitável. Ainda, no inferno dos animais, os ganaciosos, preocupados exclusivamente em guardar dinheiro, viram ratos. Já os preguiçosos que não gostam de trabalhar, bem como aqueles que, por terem muito dinheiro, não se esforçam para realizar algo útil, tornam-se vacas ou porcos.

Eis a razão de, no Oriente, ser comum os pais alertarem os filhos, dizendo-lhes que, caso deitem logo depois de comer, vão virar vacas. Fazem parte também do inferno animalesco os mafiosos, os violentos, os grosseiros, os rudes, que causam medo aos demais. Todos eles tornam-se tigres ou lobos.

Os apáticos, indiferentes, que não ligam para nada, viram coelhos. Os de forte apego são cobras. Aqueles que empreendem esforço exagerado no trabalho, suando muito para realizar as suas tarefas, transformam-se em cavalos. Jovens desanimados, mais parecendo velhos, tornam-se cordeiros. Pessoas astuciosas, que se utilizam da esperteza para tirar vantagem, passam a ser macacos. Homens libidinosos, libertinos, tornam-se galos.

Os precipitados, imprudentes, que agem irrefletidamente, correndo atrás dos seus desejos, como se estivessem em linha reta, sem olhar dos lados, transformam-se em porcos do mato. Farsantes, dissimulados, fingidos, viram texugos. Eis a realidade do inferno animalesco."

(Evangelho do Céu Vol. 1)


Espírito vivo

"Ministro — Em casos de aproximação de espírito vivo, como fica o soonen da pessoa que recebeu o encosto?

Meishu Sama — Eu já imaginava que vocês gostariam de saber outros detalhes a respeito deste assunto. Acontece mais ou menos assim: a pessoa cujo espírito se encosta em outra, fica geralmente meio baratinada. Há casos de encostos de pais, filhos, irmãos. Os maiores transtornos, porém, ocorrem nos relacionamentos amorosos, especialmente em se tratando de pessoas jovens e bonitas. Nessas condições, quem recebe é que fica mais perturbado.

Portanto, os feios estão mais seguros que os bonitos (risos). Aqueles precisam, por isso, tomar mais cuidado. É preciso saber também que, ao encostar um espírito morto, a pessoa sente frio nas costas; ao contrário, se for vivo, a sensação é de calor e, além disso, reflete o sentimento do espírito que dela se aproximou. Assim, por exemplo, quando um homem se apaixona por uma mulher, mas ela não corresponde, fica meio perdido, decepcionado e sonolento.

Por sua vez, a mulher também sente sono e se sente bastante melancólica. Toda vez, pois, que um espírito vivo se aproxima de alguém, ocorrem situações de sonolência ou melancolia. Tais estados se manifestam pelo fato de uma pessoa pensar fortemente na outra. Então o seu espírito, no caso o secundário, sai do corpo e se aproxima daquele a quem está devotando, no momento, a sua emoção.

Além disso é ainda uma situação de desencontro, ou seja, um gosta e o outro não corresponde. Há porém casos em que os dois se amam. Então, acontece o encosto de espírito vivo de ambas as partes, os quais se cruzam com freqüência, indo e voltando e, por isso, os dois lados ficam meio perplexos, estonteados. É, porém, uma sensação diferente daquela que caracteriza o estado de melancolia. Nessa situação, ambos vivem uma espécie de deleite, um sentimento de prazer, cuja comunicação entre eles se dá pelo fio espiritual.

Daí o motivo de ninguém conseguir cortar um namoro que ocorra dentro dessas condições. Quem já viveu tal experiência sabe do que eu estou falando. Ainda pode também acontecer o caso de um homem gostar de duas ou três mulheres ao mesmo tempo. Nessas situações, os espíritos vivos das mulheres brigam dentro do soonen do homem, trazendo, como conseqüência, uma sensação mista de prazer e angústia que é, na verdade, um sentimento profundamente negativo. Eu nunca vivi essa experiência (risos), mas suponho que seja assim."

(Evangelho do Céu Vol. 1)


MUNDO ESPIRITUAL

"Ministro — Como funcionam os cinco sentidos do ser humano, após a sua morte?

Meishu Sama — Continuam a existir, mas funcionam de modo diferente ao que ocorria no corpo físico, porque agora já não existe mais, para o espírito, o impedimento da matéria, o que lhe permite agir de modo contrário ao do ser humano — que sente, percebe fisicamente os cinco sentidos. Por exemplo, hoje, para se ir de trem de Tóquio a Osaka, leva-se de dez a doze horas, mas um espírito faz esse trajeto em cinco minutos, no máximo. E caso já esteja bem elevado, gastará apenas alguns segundos para isso. Para os espíritos divinos então, essa viagem é feita instantaneamente.

E quanto mais purificado for o espírito, mais leve ele se torna, o que lhe possibilita realizar tudo através da vontade. Mesmo assim, os cinco sentidos do corpo espiritual são iguais aos do corpo físico. Então, caso alguém que tenha ido para o inferno esteja sendo chicoteado, vai chorar e gritar, porque a dor que sente é bem mais intensa que a do ser humano, já que o corpo espiritual é constituído apenas de nervos, sem a proteção da carne. Porém, se o espírito já se encontrar em um nível mais elevado, será capaz de, através do próprio soonen, obter vestimentas. Entretanto, no caso de desejar se suicidar, não será capaz, porque já está morto."

(O caminho da Felicidade)


Continuidade da vida

"A vida no Mundo Espiritual é uma continuidade da que se dá no Mundo Material. Então, para todos os que já morreram, principalmente os suicidas, o momento da agonia da morte ainda se mantém, fato que os leva ao arrependimento extremo pelo ato que cometeram. Em casos de morte envolvendo muito sofrimento, mesmo em se tratando de pessoas bondosas, geralmente após a morte, elas se encaminham para o purgatório ou o inferno.

E os que viveram muito solitários no Mundo Material continuarão a viver nessas mesmas condições no Mundo Espiritual. Há ainda outras situações específicas a serem comentadas: por exemplo, pessoas que enriqueceram neste mundo, que acumularam fortuna por meio da avareza ou que causaram sofrimento a outros, ao agirem contra a Lei de Deus, quando partem para o Mundo Espiritual, em conseqüência dos próprios pecados, tornam-se extremamente pobres, o que as leva a se arrepender bastante.

De forma inversa, os que prestaram ajuda a outros, que foram úteis a seus semelhantes e à humanidade em geral acumularam virtudes e, como resultado de seus atos, vão se tornar afortunados e felizes, ao chegarem ao Mundo Espiritual. Também vai se modificar a situação daqueles que só aparentemente se mostravam excelentes e bondosos no Mundo Material. Ao partirem para o plano espiritual, após alguns meses, ou mesmo poucos anos, a sua fisionomia vai sofrer uma transformação, e tudo sempre ocorrerá segundo o soonen que manifestam. Assim, inclusive, poderão chegar a ficar muito feios, e até aparentarem muita maldade na própria fisionomia, caso seja esse o soonen que verdadeiramente cultivam. Mas, de forma inversa, os que praticam virtudes expressarão bondade em seu semblante.

Portanto, por meio de todas essas constatações, vocês podem perceber as diferenças entre os mundos Material e Espiritual. Conseguirão também saber que no plano espiritual não existe favoritismo, pois nele equilíbrio e imparcialidade reinam em harmonia perfeita."

(O caminho da Felicidade)


Soonen negativo

"Uma alma elevada jamais cultivará soonen negativo. Preocupar-se com ele, querendo eliminá-lo, significa admitir que o possui; se não o tivesse, nunca pensaria em extingui-lo.

Assim, pois, inquietações desse tipo indicam insuficiência de elevação da alma e ausência de virtudes. Só é verdadeiro, portanto, o soonen das pessoas que não têm nenhum interesse em excluí-lo por julgá-lo proibitivo."

(Evangelho do Céu vol 2)


Delinqüência juvenil

"(...)Notem que o ser humano não consegue brigar quando se encontra sentimentalmente bem e vivendo de maneira agradável. Já uma fronte febril gera irritação, raiva, intranqüilidade, impedindo a manifestação da força do raciocínio equilibrado, o único capaz de criar condições para o surgimento de um ambiente de paz.

A testa febril é também a causadora do surgimento desregrado de apetites carnais e mundanos, os quais, em conseqüência da liberdade de soonen, Deus permite que aflorem. Entretanto, se forem postos em ação de maneira abusiva, geram máculas. Então, quem mantiver fria a parte frontal da cabeça conseguirá controlar perfeitamente esses desejos, antes de colocálos em prática.

Não correrá, portanto, perigo algum. São, contudo, muito poucos os que possuem essa virtude. A partir de tais evidências, pode-se concluir que, se toda a humanidade conseguisse manter a parte frontal da cabeça sem febre, desapareceriam as guerras e haveria paz. Inclusive pequenas discórdias, desentendimentos passageiros, briguinhas não ocorreriam. Além disso, ninguém se deixaria enganar pelas incitações demagógicas de ditadores de idéias ou de conceitos preestabelecidos."

(Evangelho do Céu Vol. 1)


Sabedoria conforme o nível espiritual

"Estando no Reino do Céu, dependendo do nível espiritual em que se encontra, o espírito adquire automaticamente sabedoria suficiente para desempenhar sua missão.

De outra parte, quanto mais alto for o estágio de elevação, não haverá, inclusive, necessidade do uso de palavras. Em níveis superiores do Reino de Deus, as almas comunicam-se através dos olhos.

Em graus ainda mais acima, a troca de informações darse-á somente por meio do coração e do soonen. Ao atingir esse plano ultra-superior de perfeição, também os seres humanos terão condições de saber distinguir, com precisão, os mais distantes lugares e conhecer o futuro de dez ou de centenas de anos à frente."

(Evangelho do Céu vol 2)


Soonen e comunicação

"Chegará logo o tempo em que a comunicação se dará, na maioria das vezes, através do soonen, como se fosse uma radiotelefonia, mas sem usar aparelho algum. Por exemplo, escrevendo-se as letras no ar, mesmo quem estiver longe, será capaz de captar e entender a mensagem.

Não importa também a distância. Mil ou dezenas de milhares de quilômetros poderão ser ultrapassados facilmente. Até conversas normais atingirão os mais longínquos lugares, como se os interlocutores estivessem presentes.

Comigo acontece de receber, com frequência, a visita de pessoas que não via há tempo, um dia após ter pensado nelas. Da mesma forma, se tenho necessidade de alguém para concretizar meu trabalho, aparece, de uma hora para outra, sem que eu precise chamar materialmente."

(Evangelho do Céu vol 2)


Soonen e makoto

"Muita gente diz que não consegue expressar-se bem. Afirmativa errada, porque, mesmo demonstrando excelente capacidade de comunicação, nem todos tocam o coração dos outros.

Como sempre digo, a comoção que atinge a alma dos ouvintes vem do makoto presente no interior de quem emite uma mensagem, seja ela de qualquer natureza. A maneira de falar bem ou mal exerce, por conseguinte, um papel secundário. Na verdade, o que sensibiliza e mexe com o sentimento das pessoas é o fervor do makoto.

Não pensem, contudo, ser desnecessária a compreensão exata dos Ensinamentos. Para que os outros resolvam suficientemente as suas dúvidas, precisa haver, da parte de quem as explica, abundância de conhecimento religioso. Somente assim poderá surgir, no coração do ouvinte, a idéia de que a Messiânica constitui um caminho maravilhoso e incontestável.

Como conseqüência dessa maneira de colocar a verdade, a pessoa, por si mesma, decide ingressar na fé. É de suma importância, portanto, que cada mamehito esteja constantemente aperfeiçoando a própria sabedoria. Para tanto, faz-se necessário ler, o máximo possível de vezes, os Ensinamentos.

Assim, na hora em que receber perguntas, terá condições de dar uma explicação clara e objetiva. Se, ao contrário, o mamehito não tiver plena segurança no conhecimento daquilo que lhe está sendo perguntado, com certeza, o ouvinte ficará insatisfeito com a explanação.

Por conseguinte, mesmo em se tratando de questões difíceis, há necessidade de respostas corretas e bem esclarecedoras a fim de não permanecerem dúvidas de natureza alguma. Outro ponto importante para o qual lhes quero chamar a atenção diz respeito ao fato de muita gente dar informações falsas por não conhecer com segurança o assunto, de modo especial, quando o inquiridor ataca em cheio o nervo da questão.

Nesses casos, é muito comum ocorrer uma situação de desespero e, então, a pessoa a quem foi colocado o problema tenta fugir, naquele momento, da situação, através de respostas mentirosas nas quais nem ela mesma acredita.

Atitude muitíssimo errada! Deus não perdoa a ninguém que tenha cometido semelhante erro. Se ocorrerem casos como esse, deve-se dizer, com toda a honestidade, que não sabe. Mentir, além de ser a pior solução, gera um efeito contrário, pois conduz ao descrédito.

Tenham, portanto, sempre em mente que, quando se fala a verdade, um sentimento de confiança invade o coração do ouvinte juntamente com a idéia de que ninguém sabe tudo. De fato, mesmo as pessoas mais ilustres desconhecem alguns assuntos. Não há, por isso, motivo para sentirem-se envergonhados."

(Evangelho do Céu vol 2)


Soonen e apego

"Uma das formas de preocupação consiste em querer salvar de qualquer jeito. Esse modo de proceder põe em evidência somente o trabalho humano. Então, ao canalizar Johrei, não se deve desejar o restabelecimento de alguém, mas apenas entregálo a Deus.

Dessa forma, o ministrante estará agindo de maneira a eliminar o apego através do qual o seu próprio soonen interfere na ação do poder de Deus, impedindo-o de se manifestar.

Por exemplo, costuma ocorrer, com muita freqüência, a morte de um enfermo, quando se deseja obsessivamente a sua recuperação, mesmo que seja através da força mental. Se, contudo, o problema da enfermidade for colocado nas mãos de Deus e houver resignação, na maioria das vezes, acontece a cura."

(Evangelho do Céu vol 2)


Soonen e tranqüilidade

"Um ponto interessante está relacionado ao fato de muitas recuperações ocorrerem depois de os pacientes se terem submetido à divina vontade, após serem alertados a respeito da precariedade de sua saúde e das poucas chances de sobrevivência. Não é fácil, entretanto, entregar tudo ao Pai Criador.

Quem conseguir, todavia, tomar conscientemente essa atitude, enfrentará, com facilidade, qualquer situação de conflito. Mesmo para mim, sempre surgem situações complexas de difícil solução,como, por exemplo, casos em que só posso apoiar um dos lados.

De imediato, coloco a resolução desse impasse nas Mãos Supremas e tudo se esclarece de uma forma melhor do que a esperada. Também se ouve falar com freqüncia que a maneira de resolver problemas entregando-os a Deus é o grande caminho do Kaminagara (vontade Divina). Excelente expressão, além de muito harmoniosa!

Ministro — Após ouvir esse Ensinamento, já me sinto mais tranqüilo.

Meishu Sama — Isso mesmo!! O seu espírito adquiriu um pouco de serenidade."

(Evangelho do Céu vol 2)


Soonen e bom senso

"Muitas das adversidades que afetam o ser humano estão relacionadas a questões monetárias. Quando, então, alguém precisa muito de dinheiro e, por isso, o deseja ardentemente, não consegue obtê-lo; mas, se não dá tanta importância a essa necessidade, o dinheiro entra com abundância.

Ocorrem também transtornos semelhantes aos da problemática econômica nas demais questões existenciais. De um modo geral, o ser humano não as consegue resolver devido à excessiva confiança depositada na própria capacidade. Acha simplesmente que ele mesmo tem condições de solucionar tudo.

Foi, por exemplo, a atitude dos japoneses na Segunda Guerra Mundial. Planejaram uma forma maciça de ataque para atingir, de uma só vez, todos os pontos estratégicos. Não deu certo, pois confiaram apenas na habilidade que julgavam possuir."

(Evangelho do Céu vol 2)


Expansão

"A cada momento, o soonen varia de extensão, tornando-se ora grande, ora pequeno, embora na sua origem seja infinito dentro do coração. Para se ter uma idéia da amplidão de tão valioso sentimento, basta imaginar o tamanho do Universo que, de fato, corresponde a uma realidade sem limites; ou ainda, supor a distância incomensurável percorrida pela luz das estrelas até atingir a Terra.

Assim dá para avaliar a capacidade de expansão do soonen. Da mesma forma, quando interpretado no sentido do microcosmos, passa a ser infinitamente pequeno. Há, pois, inúmeras possibilidades de variação na sua intensidade, dependendo da grandeza ou pequenez do pensamento.

De acordo com essas constatações, qualquer pessoa pode mudar, de repente, até mesmo sem perceber, de um soonen amplo para um restrito ou vice-versa. Eu, por exemplo, quando criança, não imaginava que ia realizar tão grandioso trabalho para salvar o mundo. Após tantas experiências milagrosas, porém, meu pensamento mudou, ampliou-se.

Não existe, portanto, soonen definido. Hoje alguém que o tenha preto, amanhã, poderá torná-lo branco; ou, ao contrário, alguns minutos atrás, estava claro e, agora, ficou nublado. Para que tais variações ocorram, basta, por exemplo, substituir o pensamento de praticar o Bem pela idéia oposta segundo a qual servir ao próximo não passa de mera bobagem.

Nessas circunstâncias, o soonen, que antes brilhava límpido, de repente, fica escuro. Concluindo: para conseguir o aprimoramento espiritual que mantenha o soonen em alto grau de extensão, cada pessoa deve apoiar-se numa fé inabalável."

(Evangelho do Céu vol 2)


Soonen e Johrei

"Durante a canalização do Johrei, o ponto mais importante reside no soonen presente no coração do ministrante *11. Assim, pois, quando alguém ingressa na fé, tendo compreensão perfeita dos Ensinamentos, é maravilhoso. Qualquer mamehito, estando imbuído dessa sinceridade, sente o desejo de salvar o maior número possível de pessoas que sofrem vitimadas por doenças de toda espécie.

Quem cultiva, portanto, dia a dia esse sentimento de amor e dedicação, consegue curar com muita facilidade.

Se, ao contrário, o mamehito fica satisfeito e se preocupa apenas com o seu próprio bem-estar, chegando mesmo a sentir-se feliz por estar recebendo graças que lhe permitem viver com tranqüilidade, nunca vai canalizar um Johrei poderoso; por isso, dificilmente ocorrerão curas. Quem tem, portanto, bastante makoto não consegue ficar indiferente ao sofrimento das pessoas. Quer, na verdade, salvar todas elas sem restrição alguma. Tal maneira de agir constitui uma das mais nobres virtudes nascidas no âmago do coração humano.

Outra questão fundamental à qual se deve ficar atento é a seguinte: quando alguém ministra Johrei pensando que, ao ajudar este ou aquele, poderá receber bastante dinheiro, obter sucesso próprio ou adquirir poder e fama, com certeza, o resultado será péssimo, embora aparentemente se tenha a impressão de que houve a cura.

Tenham, por conseguinte, muita consciência de que tudo acontece conforme o soonen do ministrante (Nota do tradutor: Johrei com soonen correto - Após Meishu Sama ter entrado na fase final de purificação, antes de Sua partida para o Mundo Divino, um dedicante ouviu d'Ele, repetidas vezes, que, a partir daquele momento, a Luz de Deus só atuaria através do soonen perfeito do ministrante. Deveriam, pois, todos os membros dar destaque muito especial a esse princípio. Daí a necessidade de conservarem firmemente, no coração, o pensamento do amor ao próximo, associado à vontade firme de querer-lhe o bem, para que pudessem cultivar um sentimento único, gerador de extraordinária força, capaz de resolver, através do Johrei, qualquer problema). Quem age de acordo com a vontade de Deus tem sempre muita proteção e enorme força. Ainda lhes quero lembrar mais uma vez que eficácia na canalização do Johrei depende em grande parte do coração de quem o aplica.

Muitas vezes, mesmo que o ministrante tenha atingido a raiz através do fio espiritual, podem ocorrer modificações ao atravessar-lhe o corpo. Acontece um processo mais ou menos semelhante ao da água pura que, ao passar num cano sujo, fica contaminada. Quando, porém, percorre um caminho limpo, conserva a sua pureza."

(Evangelho do Céu vol 2)


"Ministro — Dependendo de quem ministra o Johrei, quem o está recebendo sente uma diferença de vibração. Por quê?

Meishu Sama — De fato, é grande a diferença de vibração, dependendo de quem ministra o Johrei, fato que se relaciona à ligação espiritual entre receptor e ministrante e também ao soonen de ambos que, por sua vez, devem procurar manter o coração, o pensamento e a vontade centrados no poder da Luz que está sendo canalizada para a salvação de alguém.

Também pode-se notar a diferença vibratória existente entre um ministrante novo e um mais antigo; inclusive, ainda há mais um ponto a ser levado em consideração: a fé do ministrante. Portanto, são vários os fatores que podem determinar diferenças na vibração do Johrei. Então, a atitude mais correta consiste em nunca se procurar definições, já que, de repente, tudo pode mudar, ou seja, um soonen bom pode vir a se transformar em negativo, uma fé bem firme pode sofrer um abalo, ou ainda a possibilidade de haver queda no nível espiritual de um membro antigo."

(A Arte do Johrei vol 2)


"Ministro — Como se resolver esse problema de encosto?

Meishu Sama — Irradiando Luz através da palma da mão. Além disso, pelo soonen, o ministrante deve fazer a Luz que está sendo canalizada atingir o espírito encostado. Dessa forma, ele enfraquece."

(A Arte do Johrei vol 2)


Salvação da América

"Recentemente, publiquei um livro intitulado “A Salvação da América”, onde apresento, em alguns capítulos, os motivos que conduziriam à salvação do continente norte-americano - especialmente no que diz respeito a cuidados relativos à saúde humana. Para dar início a esse trabalho de orientação, estamos enviando aos Estados Unidos a Reverenda Higuchi.

Nossa expectativa é que, dentro de um mês, nossa Igreja, em Los Angeles, já esteja pronta. Então, com nosso soonen centralizado sobre esse grupo missionário, esperamos iniciar, nos Estados Unidos, um trabalho de orientação sobre saúde e tratamento de doenças. É como digo sempre: esse é apenas o começo do estabelecimento de uma civilização nova. Até o momento, faltou nos equilíbrio suficiente para tal.

Poderíamos até dizer que ainda estávamos mancando, só que, agora, vejo que já estamos andando com dois pés. Mas trata-se de uma informação que, só mesmo com o tempo, poderá vir a ser enriquecida para, futuramente, merecer novos esclarecimentos de nossa parte. Por enquanto, trata-se apenas de formas de comunicação que estamos vivenciando na prática."

(O Tempo Chegou!)


"Ministro — Ao ministrar Johrei, deve-se ter consciência de que ocorrerá a cura. No caso da pobreza e dos conflitos, se a Luz for canalizada com esse soonen, também dará certo?

Meishu Sama — Pode ser. Esse tipo de apego de querer curar os doentes, em parte, é bom, positivo. Ao resolver o problema das doenças, automaticamente serão eliminados também os sofrimentos relacionados à pobreza e aos conflitos. Assim acontece porque o Johrei queima as máculas e o espírito se purifica. Em conseqüência, desaparecem os infortúnios provenientes da miséria, das discórdias, das confusões sociais.

Importantíssimo, pois, saber que, num sentido bem amplo, o essencial é receber Johrei para eliminar as máculas espirituais. Uma vez expurgadas, não haverá motivos nem para pobreza, nem para conflitos. Não se esqueça também do que sempre estou falando: a doença não afeta apenas o ser humano; o país e o mundo também enfrentam o mesmo problema."

(Evangelho do Céu vol 2)


Medo e Timidez

"Ministro — Um estudante de vinte e sete anos recebeu o Ohikari, no final de 1944, e continua sofrendo por ser tímido. Qual é a causa disso?

Meishu Sama — Como acabei de falar, o melhor é acumular virtudes ocultas. Se o estudante está sofrendo devido à própria timidez, a causa está na fraqueza de sua alma que, por se encontrar nessa condição, não tem forças para reagir. Então, quando um espírito se aproxima através do fio espiritual, a pessoa com alma enfraquecida treme, semelhantemente a uma árvore debilitada sem raízes profundas.

Mas, ao contrário, um espírito vigoroso e amplo não se amedronta com nada. Por isso é necessário que se cultive a fé, para que, dessa forma, a timidez possa desaparecer. Ao se agir assim, o soonen de entregar-se e agarrar-se a Deus fica bem fortalecido e a fraqueza da alma se desfaz. Na verdade, quando a nossa fé se eleva paulatinamente, podem até ocorrer terremotos. É até possível que fiquemos assustados em alguns momentos, já que somos seres humanos,

mas logo depois já estaremos recuperados, porque com a certeza de estarmos sob a proteção de Deus, sabemos que não corremos perigo algum. Conseqüentemente, o mais importante é ampliar, "engordar" a alma através da ajuda que prestarmos aos outros. Portanto, somente ingressarmos na fé não é o bastante. O fato de professarmos um credo significa apenas que podemos contar com um meio de salvar os outros.

Torna-se necessário, então, após a outorga do Ohikari, dedicarmo-nos de corpo e alma ao trabalho de salvação de muitas pessoas. Aí sim, todos seremos, realmente, agraciados por Deus com muitas bênçãos. Em última análise, o ingressar na fé corresponde à ultrapassagem do portão de entrada. Precisamos depois seguir em direção ao interior da casa e atingir também as dependências dos fundos. Só assim nos tornaremos pessoas virtuosas, de fé autêntica e capazes de promover a salvação da humanidade."

(O caminho da Felicidade )


Soonen e agricultura

"As condições para gerar colheitas abundan tes ou carência de produção são criadas pelo com portamento do ser humano.

Possuindo, por conseguinte, um coração su blime, que constantemente cultive o sentimento de gratidão aos produtos agrícolas, todos terão ali mentos com fartura. Na verdade, o agradecer inten so não desperdiça, não cria negatividade e, por outro lado, conduz à maneira correta de lidar com o solo. Se fosse, então, cultivada constante atitude de profunda gratidão à agricultura, haveria supri mentos suficientes, e com sobras, para o mundo inteiro.

O homem de hoje, porém, tem uma atitude totalmente oposta. Age através de um soonen erra do, de carência, de avareza, de egoísmo, com o qual gera a escassez de produção. Cria também todos os desastres agrícolas, bem como a própria desarmo nia climática da qual resultam as mais variadas intempéries."

(Evangelho do Céu vol 3)


TESTEMUNHOS: O JOHREI DE MEISHU SAMA

Johrei e soonen (Relato do Rev. Fujieda)

"Certa ocasião, a pessoa que dedicava na cozinha da casa de Meishu Sama, de repente, começou a se sentir sufocada, com o peito apertado, quase a ponto de vomitar. E então, sem as mínimas condições de dar continuidade às suas tarefas domésticas, pediu ao Mestre que lhe ministrasse Johrei.

Nesse momento, ele estava revisando alguns Ensinamentos, no segundo andar de sua residência. Então, após ouvir a solicitação da serviçal, pediu que ela ficasse sentada no cantinho da sala onde se encontravam e, simplesmente, deu continuidade à tarefa que vinha realizando antes.

Dez minutos depois, dirigiu-se à pessoa, dizendo-lhe: "Você já está bem; pode ir embora". A senhora deixou o aposento e pensou que, com certeza, Meishu Sama iria ministrar-lhe Johrei à noite, já que, naquele momento, se encontrava muito ocupado. E então, de imediato, ela voltou à cozinha e, logo que chegou, todos lhe falaram sobre a incrível melhora que obtivera. Sua fisionomia já era outra, o que mostra que o Johrei tinha sido bom, de verdade! E então, foi só daí que ela, realmente, percebeu que já estava curada.

Mais tarde, quando ela se dirigiu novamente ao Mestre para expressar seus agradecimentos, ouviu dele que a Luz de Deus estava se tornando cada vez mais forte, o que lhe permitia curar através do soonen. E a partir de então, quando tinha muitos trabalhos para realizar, Meishu Sama passou a ministrar Johrei dessa forma."

(A Arte do Johrei vol 2)